terça-feira, 20 de outubro de 2009

A ignorante sabedoria masculina

"Mulheres são como vinho: algumas melhoram com o tempo, outras azedam. As que azedam é por falta de rolha!"

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

A arte da conquista

O que dizer (ou não) para alguém: xavecos dos bons, dos nem tão bons, dos ruins e dos muito ruins


- Além de ser linda, simpática, perfumada, gente boa e gostosa o que mais você faz?
- Eu posso não fazer seu mundo girar, mas com certeza faço sua cama balançar.
- Aproxime-se da mulher e tente dar uma moeda de qualquer valor. Quando ela perguntar o que é aquilo ou fazer uma cara estranha, diga: - Sou um conquistador barato!
- Pulei na água, me afoguei. Mexi com fogo, me queimei. Olhei para você, me apaixonei.
- Doeu?" / "Doeu o quê?" / "Quando você caiu do céu. Você só pode ser um anjo!
- No alto do morro tinha um coqueiro. Um côco caiu. Rola ou não rola?
- Um dia quero virar astronauta/ "Por quê?" / Pra poder viajar no céu da tua boca.
- Seu sobrenome é Google?/ "Não"/ É que encontrei tudo o que eu queria em você!
- Será que eu posso saber o que esse bombom tá fazendo fora da caixa?
- Como você quer que eu a acorde amanhã? Telefone ou cutuque?
- Mande uma performance de Gargamel e diga: "Asa de urubu, asa de galinha, se quiser ficar comigo, dê uma risadinha."
- "Quer ficar comigo? Se quiser dê um sorriso se não quiser dê um mortal pra trás"
- "Em cima da colina passa boi passa boiada, só saio da sua frente quando for minha namorada."
- "Não sou o Itaú, mas fui feito para você."
- Você comeu Sucrilhos hoje?/ "Por que?"/ Você despertou o Tigre que há em mim.
- Você tem a barriga recheada com creme? Não, porque? Porque vc é um sonho.
- Seu pai é médico? / "Não, pq?"/ Mas que saúde, hein?
- Ahhh se te pego, finco os 4 pés da cama no chão.
- Se preto fosse paixão e branco fosse carinho, o que eu sinto por voce seria xadrezinho.
- Seu sorriso parece com o da monalisa. Combina direitinho com o meu picasso.
-Gosta de biscoito?SIM.Gosta de caramelo?Sim.Gosta de chocolate?Sim!Prazer meu nome é TWIX

A que eu acho mais legal:
- Você tem um garfo?/ "Não, pq?"/ Porque eu tô te dando sopa/ "Mas sopa toma com colher."/ É que estou me fazendo de difícil!

A que eu acho mais trash:
- Você curte pintura?/ "Pq?"/ Porque estou louco para pintar o céu do seu útero de branco. (ÉCAAAAAAA)

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

A verdade nua e crua!!!

11 MENTIRAS QUE OS HOMENS CONTAM (e a gente finge que acredita):

  • Amor, vou chegar mais tarde hoje porque tenho uma reunião no trabalho.
Querida, se não quer terminar o namoro, casamento, caso, transa causal ou o que quer que seja, não vá atrás, não questione e não tente saber, porque as chances de ele não estar em reunião são bem grandes...
  • Te ligo.
Não vai ligar! Não engane a si mesma, porque você já sabe disso!!! Principalmente se é gatinho novo no pedaço. Se vocês homens pensam que acreditamos, geralmente essa frase balbuciada por vocês para nós quer dizer: "Não me ligue, a gente se vê por aí!"
  • O problema não é com você, é comigo.
Além de ser uma puta frase piegas, com toda certeza ele está dizendo isso para transferir o problema e para não ser questionado. É óbvio que o problema é com você, ele só não quer te falar... e não adianta reza, insistência, perseverança, nada. Se ele te disser isso, amiga, abraço... segue teu rumo que esse bonde você já perdeu.
  • Eu sou diferente dos outros.
Aham!!! É sim!!! Resposta merecida: "Eu também sou"
  • Estou inseguro.
Oras, vamos... Insegura estou eu que sou mulher... Benhê, pula fora! Nesse caso existem duas possibilidades: "Não estou afim de compromisso" ou "Conheci outra mulher e..." Francamente melhor não saber, não é mesmo?! Não acredite nessa frase, não tenha peninha dele coitadinho tão inseguro que coisa mais fofa!!! Até parece!!!
  • Não vai doer, prometo.
Caso acredite, a sua fala seguinte será: "AIIIIIIII!!!!" Desculpa meninos, mas essa não cola mais!!! Nem se for seguida de "vou devegar" ou "se doer eu paro"... Não convence!!!
  • Você é especial.
A menos que a mulher tenha alguma deficiência, a princípio ela vai até achar a frase bonitinha, mas depois... ela vai pensar na enorme quantidade de homens que já falaram isso pra ela e você será só mais um!
  • Sexo não é tudo.
Aham!!! (2) Essa frase é tão ensaiada, mas tão ensaiada, que se você inverter e trocar algumas palavras devolvendo em forma de pergunta o cara vai ficar tão confuso... ex: "Não é tudo sexo?" que ele responderá: "É!"... Aí pronto!!! Acabou o assunto...
  • Mede mais ou menos vinte centímetros.
Quer deixá-lo apavorado??? Ande com uma régua ou com um centímetro na bolsa... tire de surpresa e diga: "Vamos ver então!" - e prepare-se porque será frustrante! Seguido de frases como: "Você mediu direito?!" "Essa régua está errada!" "Falei que era mais ou menos." (medida real 15cm) "Mas eu medi ontem e era isso, eu juro!"
  • Claro que eu te amo!
Dispensa qualquer comentário de minha parte... mesmo porque se começar com a palavra "claro" já está errado porque é resposta para um pergunta que nós mulheres nunca devemos fazer!!!
  • Eu não estava nem prestando atenção!
Frase dita depois de um beliscão porque o cara estava olhando para os peitos da gostosona que passou do lado. Desculpinha vagabunda hein?! Melhor ser sincero, mesmo porque nós mulheres também olhamos, a diferença é que somos discretas.
Depois eu revelo quais são as mentiras que nós mulheres contamos (com maestria sempre)

sábado, 22 de agosto de 2009

CHORAR DE RIR (ou rir pra não chorar)

video
Um amigo meu me passou esse vídeo e eu francamente não tenho nada a declarar!!!

Amor é prosa, sexo é poesia

de Arnaldo Jabor
"... resolvi escrever sobre essa antiga dualidade: sexo e amor. Comecei perguntando a amigos e amigas. Ninguém sabe direito. As duas categorias trepam, tendendo ou para a hipocrisia ou para o cinismo; ninguém sabe onde a galinha e onde o ovo. Percebo que os mais “sutis” defendem o amor, como algo “superior”. Para os mais práticos, sexo é a única coisa concreta. Assim sendo, meto aqui minhas próprias colheres nesta sopa.

O amor tem jardim, cerca, projeto. O sexo invade tudo isso. Sexo é contra a lei. O amor depende de nosso desejo, é uma construção que criamos. Sexo não depende de nosso desejo; nosso desejo é que é tomado por ele. Ninguém se masturba por amor. Ninguém sofre de tesão. O sexo é um desejo de apaziguar o amor. O amor é uma espécie de gratidão posteriori pelos prazeres do sexo. O amor vem depois, o sexo vem antes. No amor, perdemos a cabeça, deliberadamente. No sexo, a cabeça nos perde. O amor precisa do pensamento.

No sexo, o pensamento atrapalha; só as fantasias ajudam. O amor sonha com uma grande redenção. O sexo só pensa em proibições: não há fantasias permitidas. O amor é um desejo de atingir a plenitude. Sexo é o desejo de se satisfazer com a finitude. O amor vive da impossibilidade sempre deslizante para a frente. O sexo é um desejo de acabar com a impossibilidade. O amor pode atrapalhar o sexo. Já o contrário não acontece. Existe amor sem sexo, claro, mas nunca gozam juntos. Amor é propriedade. sexo é posse. Amor é a casa; sexo é invasão de domicílio. Amor é o sonho por um romântico latifúndio; já o sexo é o MST. O amor é mais narcisista, mesmo quando fala em “doação”. Sexo é mais democrático, mesmo vivendo no egoísmo. Amor e sexo são como a palavra farmakon em grego: remédio e veneno. Amor pode ser veneno ou remédio. Sexo também – tudo dependendo das posições adotadas.

Amor é um texto. Sexo é um esporte. Amor não exige a presença do “outro”; o sexo, no mínimo, precisa de uma “mãozinha”. Certos amores nem precisam de parceiro; florescem até mas sozinhos, na solidão e na loucura. Sexo, não – é mais realista. Nesse sentido, amor é uma busca de ilusão. Sexo é uma bruta vontade de verdade. Amor muitas vezes é uma masturbação. Seco, não. O amor vem de dentro, o sexo vem de fora, o amor vem de nós e demora. O sexo vem dos outros e vai embora. Amor é bossa nova; sexo é carnaval.

Não somos vítimas do amor, só do sexo. “O sexo é uma selva de epiléticos” ou “O amor, se não for eterno, não era amor” (Nelson Rodrigues). O amor inventou a alma, a eternidade, a linguagem, a moral. O sexo inventou a moral também do lado de fora de sua jaula, onde ele ruge. O amor tem algo de ridículo, de patético, principalmente nas grandes paixões. O sexo é mais quieto, como um caubói – quando acaba a valentia, ele vem e come. Eles dizem: “Faça amor, não faça a guerra”. Sexo quer guerra. O ódio mata o amor, mas o ódio pode acender o sexo. Amor é egoísta; sexo é altruísta. O amor quer superar a morte. No sexo, a morte está ali, nas bocas... O amor fala muito. O sexo grita, geme, ruge, mas não se explica.

O sexo sempre existiu – das cavernas do paraíso até as saunas relax for men. Por outro lado, o amor foi inventado pelos poetas provinciais do século XII e, depois, revitalizado pelo cinema americano da direita cristã. Amor é literatura. Sexo é cinema. Amor é prosa; sexo é poesia. Amor é mulher; sexo é homem – o casamento perfeito é do travesti consigo mesmo. O amor domado protege a produção. Sexo selvagem é uma ameaça ao bom funcionamento do mercado. Por isso, a única maneira de controla-lo é programá-lo, como faz a indústria das sacanagens. O mercado programa nossas fantasias.

Não há saunas relax para o amor. No entanto, em todo bordel, FINGE-SE UM “AMORZINHO” PARA INICIAR. O amor está virando um “hors-d’oeuvre” para o sexo. O amor busca uma certa “grandeza”. O sexo sonha com as partes baixas. O PERIGO DO SEXO É QUE VOCÊ PODE SE APAIXONAR. O PERIGO DO AMOR É VIRAR AMIZADE. Com camisinha, há sexo seguro, MAS NÃO HÁ CAMISINHA PARA O AMOR. O amor sonha com a pureza. Sexo precisa do pecado. Amor é o sonho dos solteiros. Sexo, o sonho dos casados. Sexo precisa da novidade, da surpresa. “O grande amor só se sente no ciúme” (Proust). O grande sexo sente-se como uma tomada de poder. Amor é de direita. Sexo, de esquerda (ou não, dependendo do momento político. Atualmente, sexo é de direita. Nos anos 60, era o contrário. Sexo era revolucionário e o amor era careta). E por aí vamos. Sexo e amor tentam mesmo é nos afastar da morte. Ou não; sei lá... "


Nota: Não sou fã de Arnaldo Jabor, tampouco concordo com suas visões políticas. Não sou fã do amor, mas sou mulher (o que já não faz o menor sentido). Não acho, também, que o sexo e o amor podem ser sempre (indistintivamente) tratados com separação, mas acho que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Não sou fã de quem acha que sabe do amor, tampouco de quem acha que sabe do sexo. Não sei de sexo tanto quanto não sei de amor, mas sou mulher (o que já não faz o menor sentido).

sábado, 15 de agosto de 2009

CRÔNICA DE EGO

Para alguém

 
Namorou dos 16 aos 20 a mulher que o ensinara a ser homem e para quem dedicou o primeiro gozo de prazer provindo de um amor impuro que, por inexperiência talvez, nem tenha sido amor.

Recém-solteiro, recém-confuso, recém-do-mundo. Quatro anos para quatro meses de uma única mulher que não fui capaz de ser por conveniência ou por convicção. Uma única mulher!

E eu, a primeira de tantas outras que jamais serão aquela e, tampouco, serão eu mesma. Tão segura de mim e tão preparada para os enganos aos quais me submeto.

Mulher de verdade que de ser tão "maravilhosa", sozinha é o seu destino de ser...
"A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida" - Vinicius de Moraes

Com carinho.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Histórias estranhas (que acontecem, eu juro!)

A DA BOLACHA

Desta vez vou contar a história do ponto de vista de um amigo para que este blog fique um pouco mais democrático:

Era uma vez um menino que estava ficando com uma menina já havia algum tempo... Um menino pseudotranquilo que estava gostando da menina pseudoagitada.

Por imposição (certa ela) dela, até então, não haviam ultrapassado a linha tênue das intimidades profundas - mas as menos profundas já. Procurando o "algo a mais", o menino pseudotranquilo convidou-a para o cinema, mas a menina pseudoagitada preferiu a balada.
Ela já sabia das intenções do menino (porque sempre sabemos) que, no fundo, não eram muito diferentes das intenções dela (porque quase nunca são, com ressalvas). No entanto, a menina pseudoagitada estava precisando de agito.
E lá foi ele meio sem vontade, sem nenhuma vontade: o menino pseudotranquilo acompanhar a menina pseudoagitada na balada.

Balada pesada. Mesmo ele, pseudotranquilo, se rendeu aos encantos alucinógenos da menina e da balada.
Pensamentos por hora (dele):

Meia-noite - "ela está linda"
Uma hora da manhã - "ela conhece todo mundo nesse lugar"
Duas horas da manhã - "ela dança frenéticamente"
Três horas da manhã - "quantas luzes, estou ficando tonto"
Quatro horas da manhã - "ela está irreconhecível, vamos embora"

Saíram de lá, ele com alívio e ela com pesar. Pronto! E agora?! O menino pseudotranquilo sugeriu "ir para algum lugar". A menina pseudoagitada que beijava ele com a mesma agitação das tantas luzes e da dança frenética da balada, fez um sinal positivo com a cabeça para não precisar dizer "sim".

Estavam juntos havia algum tempo... qual o problema?!

Problema nenhum. A menina queria um hotel porque não se rebaixa ao "M" (certa ela). O menino, pseudotranquilamente, conseguiu convencê-la com pouco esforço que a casa dele seria a melhor opção.

Já no quarto, o vinho tinto quase vazio enfeitava a cabeceira da cama e a menina pseudoagitada, por força das circunstâncias (ou substâncias), não deu o tempo que o menino precisava para ligar o som e colocar uma música pseudotranquila.

No mesmo ritmo frenético da balada, o menino pseudotranquilo ficou pseudoagitado e mais pseudoagitado e mais pseudoagitado e agitadooo...

ENQUANTO ISSO... A menina pseudoagitada observava atentamente a cabeceira da cama. No momento, algo ali interessava mais do que o menino já pseudoagitando.

Era um pacote de bolachas cream cracker. Sim! Cream cracker!Com a maior pseudotranquilidade a menina se espichou, esticou o braço, abriu o pacote de bolachas e, por causa das circunstâncias (ou substâncias), faminta, começou a comer. O menino pseudotranquilo, agora pseudoagitado, com cara de espanto parou o movimento frenético. A menina pseudoagitada, agora pseudotranquila, com a boca cheia disse:

"Não pára não que tá gostoso, eu só estou com fome!"


IMORAL DA HISTÓRIA:
A fome é o melhor tempero da comida!

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Satisfação pessoal

Ê lá em casa... 
100 belos homens em 1 minuto



Mas ainda prefiro 1 belo homem em 100 minutos!!! (quá quá quá)

terça-feira, 28 de julho de 2009

Coluna da Natália

Senhoras e senhores, é com grande prazer que Peito Não é Mamão lhes apresenta:

PERGUNTAS REPENTINAS E INDEVIDAS
por Natália Areia

Porque tem homem sem noção que, sem intimidade, de repente lança:

- Para quantos caras você já deu? (ãããhh??)
- Você dá a parte de trás? (isso é pergunta?)
- O que você acha de ménage? (quê, amigo?)
- Você e suas amigas se pegam? (oi??????)
- Seu ex-namorado era bom de cama? (eu namorei ele não?!)
- Você goza na penetração ou só com o clitóris? (ãããããhhmmm???)
- Como você classificaria o meu p...? (mais ou menos do tamanho da tua auto-segurança...)
- Quantos caras você já pegou numa noite? (resposta merecida: 26, e você?)
- Você curte dar de quatro? (queeee????)
- No que você está pensando? (que nesse momento você podia virar um cigarro... PLIM!)
- Foi bom para você? (Até esse momento tinha sido...)
- Você consegue enfiar inteiro na boca? (ah é... porque são todos do mesmo tamanho...)
- Que dia você fica menstruada? (oooiii?????)

E agente aguenta... Ê laiáá...

Mas homem também aguenta cada coisa... :

- Você gosta mesmo de mim ou só quer me comer? (se ele mal te conhece, o que você acha?)
- Que que cê tá pensããããndo? (Em você linda! qua qua quaaa)
- Você gostava muito da sua ex?
- Você gosta mais de mim ou da sua ex?
- Porque você não conseguiu(...)? É culpa minha? (menina... momento de ficar calada e abraçar o moço ou ficar puta da vida e cair fora, sem perguntas...)
- Qual foi a primeira vez que você teve vontade de ficar comigo? (muito provavelmente na primeira vez que ele tentou)
- Posso te ligar amanhã?
- Você vai me ligar amanhã?
- E se eu der e você sumir? (Pense, medite, veja os riscos, mas não envolva o cara nas tuas inseguranças...)
- Você é igual a todos? (que todos amiga?)
- Pô! Você, quando liga, só me liga bêbado de madrugada me chamando para ir para sua casa. Porque? (precisa de explicação mesmo? cuidado com essas perguntas, vai que o cara é sincero...)
- Porque você nunca me liga e só te vejo uma vez por mês? (Porque a frequência que ele te vê esta diretamente ligada a vontade dele de ficar com você)
- De quem é esse fio de cabelo loiro? (Não te interessa!)

Ainda bem que um não vive sem o outro... Senão ninguém aguentava!
[ Natália Areia é jornalista, mulher e complexa - como todas devemos ser ]

quinta-feira, 16 de julho de 2009

COTIDIANO

Acordo. Moleton e só.

Cozinha. Café. Caneca.

Ligo o computador. Checo a caixa de entrada. Envio alguns e-mails. Fuço a vida dos outros no orkut (praga virtual).

Banheiro. Escovo os dentes. Olho no espelho. Desagrado. Balança 2kg a mais.

Ligo o som. Orishas. Tiro o moleton. Canto.

Ligo o chuveiro. Água morna quase fria. Sabonete líquido. Shampoo.

Toalha. Hidratante. Demaquilante.

Quarto. Música. Danço na frente do espelho.

Calcinha. Sutiã. Vestido.

Cozinha. Café. Cigarro.

Leio o jornal. Política internacional. Política nacional. Economia. Cotidiano. Cultura.

Nego Dinheiro. Esportes eu gosto. Classificados não. Empregos não. Suplementos não.

Horóscopo.

Sapato. Maquiagem. Vou trabalhar.

Burocracias menos importantes (ou mais).

Pensamentos femininos. Casa. Tarefas. Resoluções. Soluções. Trabalho. Homens. Relacionamentos. Inseguranças. Seguranças.

Burocracias menos importantes (ou mais).

Faço contatos. Escrevo. Transcrevo. Entrevisto. Atualizo.

Happy hour? Balada? Show? Reunião. Cerveja.

Tarde. Noite. Volto para casa (ou não).

Pensamentos femininos. Casa. Tarefas. Resoluções. Soluções. Trabalho. Homens. Relacionamentos. Inseguranças. Seguranças.

Abro a porta. Fecho. Acendo a luz. Tiro o sapato. Tiro o vestido. Tiro o sutiã. Tiro a calcinha.

Ligo o computador. Checo a caixa de entrada. Envio alguns e-mails. Fuço a vida dos outros no orkut (...).

Cozinha. Jantar. Salada de folhas. Suco de laranja.

Banheiro. Escovo os dentes. Olho no espelho. Desagrado.

Ligo o chuveiro. Silêncio. Água morna quase fria. Sabonete líquido. Shampoo.

Toalha. Hidratante. Demaquilante.

Quarto. Cama. Cobertor.

Acordo. Moleton e só.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

DIÁLOGOS FEMININOS


Desabafo- Menina, estou enrolada!
- Ai que bom, eu não sou a única!

Questionamento
- Acho que ser bem resolvida, ter sucesso profissional e ser independente afasta os homens. Não entendo, por que será?
- Você é bem resolvida, bem sucedida, independente e ainda quer um homem?!

Dúvida - Por que o Daniel ainda não ligou? Como é que a situação entre duas pessoas pode ficar tão angustiantemente indefinida, depois que dormem juntas pela primeira vez?
- ...

Termo técnico I- O que é bulimia sexual?
- É quando você acorda, olha pro lado e, constatando a falta de critérios na noite anterior, não segura a ânsia de vómito.


Resolução
- Terminei meu namoro ontem.
- Nossa, depois de tanto tempo... Como você está, amiga?
- Estou ótima, tomei 3 doses de conhaque, comi 2 caixas de chocolate, fumei um maço de cigarros, estou na minha 12ª cerveja e acabo de pedir uma porção de provolone.

Transtorno alimentar(momento de diálogo com o self)
- Por favor Deus, faça com que esse cara dormindo na minha cama se transforme numa cerveja ou numa pizza! Vire uma cerveja ou uma pizza! Vire uma cerveja ou uma pizza!

Decepção
-...E aí eu cheguei perto, sussurei algumas obcenidades na orelha dele e pedi para ele me passar a noite comigo.
- E como foi?
- Não foi!

Delicadeza
- Ai que nojo... passei agora na frente de uma obra e ouvi tantos "elogios"... éca.
- Calma amiga, pior seria passar e não ser elogiada!

Regime- Não sei mais o que fazer para emagrecer, já tomei todos os remédios possíveis, fiz uma rotina intensa de exercícios, tomei todos aqueles chás de "emagreça agora" "chá branco" "chá verde" "chá de 7 ervas", fiz todas aquelas dietas de "fique magra em 3 dias" "dieta da lua" "dieta do sol" "dieta do café" "dieta da vovó Mafalda" e nada... não consigo perder mais que 500 gramas!
- Amiga, desculpa o que eu vou falar, mas no seu caso acho que só a mesa cirúrgica mesmo!!

Supersincera
(se arrumando para sair)
- Que tal, estou bonita?
- Está, até demais, troca de roupa agora porque assim você vai apagar o meu brilho!

Termo técnico II
- Hoje vou sair com o meu P.A.
- P.A.?
- É, "pinto amigo"!

Indagação existencial(de frente para espelho)
- Dar ou não dar no primeiro encontro? Eis a questão!

Elegância
- Preto ou vermelho?
- Peitos ou pernas de fora?

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Histórias estranhas (que acontecem, eu juro!)

A DO CARACOL

Sabe aquela Lei de Murphy que diz assim "Se alguma coisa pode dar errado, ela certamente dará errado"?!- Então... foi assim que uma amiga começou a me contar a seguinte história:

Horário de almoço
(hora de almoçar a amante)

O casal estaciona o carro em uma suíte de luxo de um Motel em São Paulo. Ela, 23 anos, solteira. Ele, 33, casado - começou mal. Ela estava decidida que aquele seria o último encontro, cansada de se prestar ao papel de amante mantido durante os quatro meses anteriores, tomou a decisão uma noite antes. Ele não sabia de nada até então.

Ela apaixonada, ele enrolado (apaixonado?).

Uma suíte romântica, linda, tons pastéis nas roupas de cama e banho. Luzes amarelas davam o tom de velas. A escada em caracol, repito: A ESCADA EM CARACOL, de madeira com detalhes dourados, dava acesso ao piso superior (sauna, piscina, banheira, etc...)

Enfim, o período seria muito bem aproveitado (seria e foi, segundo ela).

Quase no fim do "horário de almoço", uma pausa para relaxar na banheira de espuma. Ela nua (ele também) já imersa na água, começa a revelar sua decisão drástica.

Ele: "Nunca mais???" - com os olhos arregalados.
Ela: "Nunca." - com tranquilidade.
Silêncio.
Ela: "Você viu o isqueiro por aí?"
Ele: "Ficou lá embaixo, vou pegar."

Ela nua. Ele (também) começou a descer A ESCADA EM CARACOL com o cigarro na boca...

Plunf! Plaf! Ploft! Ploft! Ploft! Cabrum!
Silêncio.

Ela: "Rafael?"
Ela: "Rafael?" - denovo.
Ela: "Rafael, você está bem?!"
Ela: (pensamento) "Puta que pariu, matei o velho!" - saindo da banheira.
Chegou à beira da escada, esticou o pescoço, conseguiu ver parcialmente alguma coisa. Iniciou a descida nua e molhada. Ao fim do terceiro ou quarto degrau, pôde ouvir os gemidos (ai, ui, hum) e o corpo lânguido, desajeitado, pelado, branco e com o cigarro na boca, caído no pé da escada.

Não contendo o riso, ela sentou-se naquele mesmo degrau onde tinha parado.

Ela: "Eu não acredito que você caiu!"
Ele: "Ai... ui... eu não caí, eu rolei a escada!"
Ela: "Rárárárárárárárárá"
Ela: "Rolou a escada!!! Rá rá rá rá!" - levantou-se e continuou descendo.
Passada a crise de riso, ela verifica o estrago.

Ela: "O que aconteceu?"
Ele: "Escorreguei, não consegui segurar, bati a cabeça."
Ela: "Você quer que eu chame um médico? Quer que eu peça um gelo?"
Ele: "Não! Ai...não!" - com os olhos arregalados para o espelho.

 Resultado:
Ele tinha hematomas por todo o corpo, na região da costela um roxo enorme, nas costas um arranhão que chegou a tirar sangue, no braço outro roxo e na testa um galo (eu disse galo, não galho - piadinha besta).

Ela: "Posso te fazer uma pergunta?"
Ele: "Fala..."
Ela: "Como você vai explicar isso para sua mulher?" - cruel



IMORAL DA HISTÓRIA
O que começa errado vai acabar errado.


O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE:
TRAIR FAZ MAL À SAÚDE FÍSICA E MENTAL, ALÉM DE CAUSAR PROBLEMAS, DESAGREGA A FAMILÍA E A SOCIEDADE.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

É documento sim!!!

Os pequenos que me desculpem, mas tamanho é fundamental!!!



terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Besteira pouca é bobagem!!!

Olha, eu já falei que ser mulher não é fácil... mas quando se trata das imensas bobagens que um homem é capaz de dizer, ser mulher chega a doer!!!

Segundo uma matéria da revista Nova (uma edição antiga que eu estava lendo na sala de espera do psiquiatra):

Metade das mulheres pesquisadas dispensam um homem que comete erros de português, cerca de 60% das leitoras de Nova ficam mal impressionadas com um homem que (tenta) fala difícil. Além disso, mulheres detestam homens que não conseguem concluir um assunto sem entrar em vários outros assuntos (conversas intemináveis e sem objetivo), acham pessímo o uso de palavras estrangeiras no meio de uma frase e, 67% delas, acham broxante homens que dizem muitas gírias!!! Outras coisas que incomodam, ainda segundo a pesquisa: Gerúndio, Sotaque e Repetição de palavras.
Além de tudo isso, eu acrescentaria algo que muito me incomoda: frases e palavras mal colocadas na hora do sexo! (Como vocês são capazes?)


  • EXEMPLOS :

  • (que podem ou não ter acontecido comigo)
Homem que fala difícil:

No bar ele oferece uma bebida
- "Era a bebida preferida de Ernest Hemingway" (frase ensaiada não, né?)
Depois insinuou o seu desejo
- "Seria perfeito se pudesse te dar um ósculo" (forma muito, mas muito arcaíca de pedir um beijo, francamente!)
p.s.: Dá pra imaginar esse cara fazendo sexo?

Homem que se perde em digressões:

Ele começa a contar uma história sobre a aula de física do colegial...
No final da história você já sabe quantos alunos tinha na classe dele, o nome e o sobrenome do professor, com quantos homens a tia dele transou, o que o gato dele come no jantar, quantos elefantes tem no zoológico, o que ele fez semana passada depois do jantar (isso se você prestou atenção, do contrário já deve ter descascado todo o esmalte das unhas, contado quantas espinhas ele teve na adolescência através das marcas no rosto, pensou o que vai fazer até a semana que vem...). Enfim!
p.s.: Simplifica cacete!!!

Homem metido a gringo:

Ao chegar ele diz
- "Hey people!" (gay, no minímo)
Numa discussão ele diz
- "Give me a break!" (ah! vai se fuder)
Ao sair ele diz
- "See you later..." (era só o que faltava)
p.s.: E você diz "why don´t you just fuck off?!"

Homem com sotaque:

Apaixonado ele fala
- "Tô gamadão nocê!" (ai)
Num encontro ele exalta sua beleza
- "Arriégua, mai como tu tá bonitona..." (afe)

p.s.: Nem sempre incomoda, geralmente as paulistas são mais chatas com isso, mas PelamordeDeus evite.

Homem que fala o que não deve na hora errada:

Durante as preliminares
- "Adoro sua depilação!" (Ahn?!)
- "Aqui dói?" (Aiiii dói!)
- "Isso nunca aconteceu..." (Aham!)
Durante o sexo
- "Quanto será que está o jogo?" (Hein?!)
- "Fulana é mó gostosa" (Quê?!)
- "Vai Amanda, isso, vai!" (Quem é Amanda?!)
- "Estou com fome" (De comida?)
- "Hou hou houuu" (Imitando o Tigrão do desenho animado)
- "Você toma pílula?" (Isso é hora?)
- "É minha mãe, preciso atender!" (Argh!)
Durante o coito
- "Ah!!! Ahhhh!!!! AHHHH!!!" (Aos berros)
Depois
- "Foi bom pra você?" (Não acredito que você tá me perguntando isso!)
- "Você gozou?" (Hahahaahaha)
Com a mulher mais velha
- "É uma delicia fazer sexo com a senhora!" (essa eu ouvi no Clube da Comédia)
Com a mulher mais nova
- "Podia ser seu pai..." (Argh! Éca!)
Com a gordinha
- "Poxa, isso serve como alça, dá pra segurar, ó!" (Se referindo à gordura lateral da moça)
p.s.: São tantas... Presta atenção, né?! Se enxerga...

Eu não tenho paciência... e olha que se o cara for bonitinho e legal as mulheres costumam relevar, mas a convivência mata!!!
Um beijo e desculpem a demora na nova postagem... ressaca de fim de ano... foi mal.


Se tiver uma boa história aceito sugestões!!!